terça-feira, 23 de março de 2010

"A Soma de Tudo” de Lourenço Mutarelli (2002)

"A Soma de Tudo" é a primeira parte último volume da trilogia que o brasileiro Lourenço Mutarelli consagra ao detective Diomedes, o qual prossegue em Lisboa a sua busca do grande Enigmo, um velho mágico cuja sombra se atravessa com frequência no seu destino.

Desta vez, o detective acidental vem a Lisboa em busca de um industrial brasileiro desaparecido e da sua amante portuguesa, mas acaba por se comportar como mais um vulgar turista, dividido entre as conversas com a estátua de Pessoa, na Brasileira, e os pastéis da Fábrica de pastéis de Belém, ficando o desenvolvimento de uma história que envolve sacrifícios rituais no Oceanário e uma seita maçónico/esotérica, adiado para o próximo álbum.

Festival da Amadora

Quando comecei a escrever o roteiro deste que seria o último volume da trilogia, fui convidado para lançar "O Dobro de Cinco" no Festival de Amadora, Portugal. Passei uma semana entre Amadora e Lisboa e posso garantir que foram os dias mais encantadores e mágicos que vivi.

Amadora recebeu-me com tanto respeito e carinho que nunca poderei esquecer. Ampliaram vários desenhos meus pelas paredes, onde minha obra estava exposta, na sala "Mutarelli", um imenso Diomedes me aguardava.


Fascínio por Lisboa

Lisboa é fascinante. Lisboa é impregnada por duas palavras-chaves: Magia e Saudade.

Como nesta trilogia a busca de Diomedes é basicamente a resposta para a questão se há ou não magia, achei mais do que oportuno incorporar essa viagem à trilogia.

Dessa forma, a história começou a se ramificar, a apontar novas possibilidades, e eu resolvi seguir essas possibilidades. Resolvi seguir essas idéias, em vez de sacrificá-las e, assim, a história desdobrou-se. Por isso, decidi dividir este último livro, A Soma de Tudo, em dois volumes.

Opinião de João Miguel Lameiras

(...) se esquecermos o português telenovelesco falado pelos lisboetas desta história temos uma bela homenagem a Lisboa, que se lê com agrado, cheia de piscadelas de olho, como a presença de dois elementos da Pior Banda do Mundo, de José Carlos Fernandes, no aeroporto, ao lado de Tintin e do Professor Tournesol, ou a própria capa, que remete directamente para "O Fado" de Malhoa.

Fontes: Diário As Beiras; João Miguel Lameiras (em bedeteca) / Universo HQ

Mais informações

1 comentário:

Graça disse...

É como eu estou dizendo...

Não existe nada melhor e mais belo que essa interação Brasil-Portugal, Portugal-Brasil!!!

E Lisboa deve ser uma cidade linda, mágica, convidativa...

Ah, como eu queria conhecer esse país chamado Portugal!

Que belo blog, parabéns, me encantei com ele!
E virei muitas vezes mais, para relembrar nossos queridos artistas portugueses em novelas brasileiras.

Sem falar em outras produções, igualmente ricas, como essa desse post: A soma de tudo".

Um grande abraço e meu afeto.
Mais uma vez, parabéns!