segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Ester de Abreu, cantora

Ester de Abreu nasceu em Lisboa, em 25 de Outubro de 1921 e faleceu no Rio de Janeiro em 24de Fevereiro de 1997. Iniciou a carreira cantando em programas radiofónicos dedicados ao público infantil, tendo-se estreado profissionalmente na Rádio Nacional de Lisboa, em 1940.

Em 1948 veio para o Brasil, para uma temporada de dois meses, do espectáculo "Sonho nas Berlengas", no Copacabana Palace Hotel. Acabou ficando no Rio de Janeiro, definitivamente, sendo contratada pela Rádio Nacional.

Em 1950 estreou em discos no Brasil gravando na Continental o fado canção "Já não sei", de Antônio Mestre e o fado "Pomar da vida", de Renê Bittencourt e Antônio Mestre. No ano seguinte gravou o fado baião "Ai, ai Portugal", de Humberto Teixeira e Luiz Gonzaga e o baião "Carro de boi", de Humberto Teixeira e Caribé da Rocha.

Em 1952, gravou pela Sinter seu maior sucesso, o fado-canção "Coimbra (É uma lição de amor)", de José Galhardo e Raul Ferrão. No ano seguinte gravou para o carnaval a marcha "Cabral no carnaval", de Blackout.

Em 1954 gravou de Paulo Tapajós e Jorge Henrique a canção "Quero-te outra vez". No mesmo ano lançou seu primeiro LP, pela RCA Victor. Tanto por sua beleza pessoal, quanto por sua ligação sentimental com o então prefeito do Distrito Federal, Cel. Dulcidio do Espírito Santo Cardoso, obteve grande popularidade, na década de 1950, tendo por inúmeras vezes merecido a capa das revistas Radiolândia e Revista do Rádio.

Destacam-se também na sua carreira de intérprete as gravações do bolero "Outras mulheres" (Francisco Neto e Humberto de Carvalho), do fado "Perseguição" (Adelino de Sousa e Carlos da Maia) e do bolero "Reflete, amor", do acordeonista português Antônio Mestre.

Ester participou no filme "Um pirata do outro mundo" (1957), com realização de Luiz de Barros, e aparece no "Cinejornal" de maio de 1949, como "Cantora Lusitana - chegada de Éster de Abreu ao Rio de Janeiro, onde faz temporada de fados". Provando que a publicidade, em torno de seu nome, foi grande, desde a sua chegada ao Brasil.

Fontes: Dicionário MPB / Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora (in Cifra Antiga) / Tais Matarazzo

1 comentário:

Minerva Pop disse...

Olá,
Parabéns pelo Blog....gostaria de convidá-lo a visitar o nosso....minervapop.blogspot.com
Valeu!
Anselmo - SP